Segundamente #3: Fim de ano, Aniversário, Natal, Ano Novo, e qualquer outro dia. Ou: textão do mané que esquece as datas

Meu fim de ano é sempre uma droga.

Eu sou tão despreocupado com datas e o escambau que não só não faço questão de lembrar nem comemorar como acho esquisito quando outros os fazem. Vem meu aniversário (10/12) e entendo que (quase) todos me dão parabéns porque querem me ver bem (quase, porque alguns só fazem no automático mesmo, e não reclamo porque sou desses também). Mas, cara… é só um dia, saca?

A gente tem 365 dias num ano pra falar uns com os outros mas nem falamos, por que diabos somente em um deles tudo muda? E nem muda! Até parece que a gente é um aplicativo que a cada aniversário sai uma versão nova, com aprendizados novos, habilidades novas, sabores, cores, cheiros e toques novos, etc e tal. Nada… a vida é contínua, é uma linha, e a cada segundo que passa não somos mais os mesmos de um segundo atrás. Juramos que somos, mas não somos…

para-um-outro-dia-novas-chances

Independente disso, eu não sou o cara mais chegado a ter um monte de felicitações e parabenizações ~ao vivo~ por algo que eu não fiz, porque eu apenas me mantive vivo, na realidade. Quer dizer, Deus me manteve vivo, porque eu poderia ter facilmente estragado tudo a qualquer hora (e já estrago comendo mal, dormindo pouco e exercitando nada) e Ele também poderia ter levado a vida embora. Brigadão, Papai.

Daí 15 dias depois de meu aniversário que já é mais um dia como qualquer outro vem o Natal. Ah, toda a comemoração do nascimento de Jesus, certo? Errado… não que não seja esse o motivo (e a data nem é essa, historicamente) mas quantos realmente dão valor a esse motivo sem ser da boca pra fora? De que adianta festejar e desejar Feliz Natal se: 1. não dão valor a Jesus nos outros 364 dias, da mesma maneira que eu falei que ninguém se importa uns com os outros quando não é aniversário, e; 2. não dão valor aos outros pra desejar o bem nos outros 364 dias, plantando intriga, tropeços, maldades, mimimi, mentiras e etc, pra chegar no Natal (ou no amigo secreto!) com um sorrisinho amarelo e apertar a mão e etc? Bullshit!

Fim de ano é o pior período do ano. Período que todo mundo tá alegrinho comprando um monte de coisa pros outros, se arrumando, revisitando os parentes e amigos, fazendo promessas pra si, fazendo juras pros outros, desejando tudo de bom e do melhor, abrindo sorrisos, invocando Papai Noel, refletindo sobre a vida, o escambau. E você, amigo leitor, pode dizer “ué, mas isso não é bom?”. Não, cara… não é. Por um motivo simples: só são assim no final do ano, e somente nele. POR QUE DIABOS NÃO SÃO ASSIM O ANO TODO? Por que precisam esperar uma época do ano pra serem boas? (A resposta está com Cap. Nascimento: NUNCA SERÃO! ¯\_(ツ)_/¯ )

Por conta dessas coisas, eu já encaro o Natal querendo que ele passe rapidinho. O mesmo com o Ano Novo. Que grande festa por comemorar a passagem de… um dia?! Sério, eu não tô brincando. Eu realmente não entendo. Que tal se a gente vivesse na boa todos os dias? Que tal se a gente realmente cumprisse aquilo de bom que nos prometemos fazer? Claro que eu sei que tem dias que estamos na bad, outros que estamos acima das nuvens, os preguiçosos, os ativos, os normais, e todos os outros que não se explicam. Mas, putz…

Ok, confesso: é bem verdade que passei um período esquisito (2010-2012) e outro período bem amargurado (2013-2015). Talvez por isso perdi o gosto de comemorar a maioria das coisas e apenas tentei sobreviver e prolongar/resolver as minhas coisas, enquanto internamente eu lidava com um monte de conflitos e tentava perder o mínimo de tempo possível (e ainda assim perdi uma porrada de tempo). Talvez por isso eu me tornei tão na minha, mais do que eu já era na realidade. Mas, na boa? Eu até gosto disso… me moldou a ser alguém que eu gosto de ser, e me permite ser mais observador e mais cuidadoso, embora bem mais crítico e ácido também. (pra falar a verdade eu ainda estou em obras, mas o que tá construído tá bonito, ao meu ver). Daí, quanto às datas, eu naturalmente esqueço, e acordo cada dia como se fosse um dia qualquer, mais um ciclo de Sol, Terra e Lua, e vida que segue. Acha triste ou vazio? Te garanto que é mais simples do que criar um monte de expectativas.

ENFIM, voltando ao assunto, e concluindo. Por mais que existam pessoas que legitimamente comemorem essas datas com felicidade (e mesmo que eu não os entenda eu até me alegro por esses), eu prefiro me esquivar dessa animação toda, porque é tudo passageiro, vaidade. (Oi Salomão, tamo junto). Carpe diem, meus amigos. Não há nada melhor do que um dia após o outro, e somente um dia de cada vez, sem pressa.

Pra vocês que comemoram isso: Feliz Natal e bom ano novo.
Jesus abençoe vocês.
Curtam a musiquinha aí embaixo.
Valeus, falous.

(ah, a imagem do post foi roubada da página http://jeffwendell.com.br/outro-dia/ . Dsculpa e obrigado aí, tio 🙂 )

Anúncios
Segundamente #3: Fim de ano, Aniversário, Natal, Ano Novo, e qualquer outro dia. Ou: textão do mané que esquece as datas

Comenta aí, ó! :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s