#FlashbackFriday #5: 2011 – a volta do Rock In Rio (eu não fui, mas curti assim mesmo!)

Durante essas duas últimas semanas rolou a sexta edição do Rock In Rio no Brasil. As anteriores foram em 1985, 1991, 2001, 2011 e 2013, e a partir de 2011 se tornou um evento bianual — o próximo será em 2017 e eu já tô doido pra que chegue essa época, haha.

O evento desse ano (2015) foi beeeeem legal. Curti muito. Assisti muita coisa; infelizmente não pude ir lá, mas tá massa, me contento com tela do computador, e às vezes me emociono mesmo à distância (ou melhor, abro uma rodinha punk no quarto com a cama, o guarda-roupa, o tripé e a mesa de bugigangas). Mas não vou fazer nenhum review do evento, ao menos não agora. Talvez depois.

Hoje é sexta, dia de #FlashbackFriday, e esse Rock In Rio que passou me trouxe uma grande lembrança… então, estreando novo nome e endereço pro blog, vamo nessa!

#FlashbackFriday #5: 2011 – a volta do Rock In Rio (eu não fui, mas curti assim mesmo!)

A exatamente 4 anos atrás, no dia 01/10/2011 (porque estou escrevendo isso na quinta e não na sexta), aconteceu a noite mais mágica (até então) da minha vida “internetense” de streamings…

Bem, o Rock In Rio tinha voltado ao Brasil, finalmente. Desde 2001 não tínhamos uma edição nacional desse grandioso festival, um dos mais celebrados e respeitados do mundo. Não vou fazer um histórico porque não tô afim de fazer um textão (preciso aprender a ser conciso), mas quero que o leitor, se possível, relembre a atmosfera da internet — e das pessoas ao redor, se você é do Rio ou se conhece alguém que ia pra Cidade do Rock — com essa volta do festival. 10 anos! Há 10 anos não tínhamos o Rock In Rio, e agora ele está de volta, pombas! O que isso ia trazer?

O line-up das atrações foi anunciado e a expectativa só aumentava e aumentava, TODO MUNDO falava a respeito na internet, então naturalmente os ânimos de quem fosse lá pra Cidade do Rock estariam beeeem acesos mesmo. Só pra citar: Stevie Wonder, Jamiroquai, Elton John, Rihanna, Shakira, Lenny Kravitz, Red Hot Chili Peppers, Metallica, Slipknot, Motörhead, esses são alguns dos nomes que passaram aqui nessa edição de 2011. Bem legal, né? Eu achei, de verdade! Porém…

O fato é que sou super fã de festivais e meus maiores medos em relação a essa volta do RiR eram duas coisas: 1. vaiarem bandas boas mas que foram mal alocadas, algo que é tradição do RiR (tanto as vaias quanto as más-alocações), e 2. jogarem coisas no palco à là Carlinhos Brown e Lobão, rs. Bem, o 2 não teve, mas o 1 teve e não curti. NxZero e Gloria foram massacrados, mesmo em dias que faziam sentido para eles (espertos foram o CPM 22 que não foram pro festival nesse ano da volta justamente pra não serem hostilizados), e o coitado do Angra… a mesa de som queimou, o som ficou altamente zoado.

Daí vem a minha opinião de bosta: pra mim, todos os dias tiveram alguma falha, algum artista deslocado, ou alguém que eu não curtisse. Kesha? Capital Inicial antes de Stone Sour? Arsenic, who? E a turma do palco Sunset (que é o palco menor e alternativo) eu pouco vi. Teve coisa boa, sim: Joss Stone, Korzus, Cidade Negra, Afrika Bambaataa, etc e tal. Mas nenhum dia foi propriamente perfeito, com TODAS as atrações legais e se encaixando.

Exceto um único dia, a exatos quatro anos atrás.

01/10/2011. Esse foi perfeito. Foi um dia todo alternativo. Entenda: eu sou um cara eclético, curto de absolutamente tudo, do grindcore ao sertanejo de raiz passando pelo cruzamento do frevo de rua com funk-soul na esquina da música cigana sob olhares atentos dos temas de Bollywood, então qualquer coisa minimamente bem feita são aceitas pelos meus ouvidos. Então, saca só o line-up desse dia:

  • 14:30 – Cidadão Instigado e Júpiter Maçã
  • 15:35 – Tiê e Jorge Drexler
  • 16:45 – Zeca Baleiro e Lokua Kanza
  • 18:00 – Erasmo Carlos e Arnaldo Antunes
  • 19:00 – Frejat
  • 20:10 – Skank (teve F292 no Palco Sunset às 20:30 mas não os vi)
  • 21:40 – Maná
  • 23:10 – Maroon 5
  • 00:50 – Coldplay

Cara, entenda. Nesse dia, todas as atrações se encaixaram. Eu não saí da frente da tela nesse dia, e se saí deixei o som bem alto. Todas as atrações da tarde, ainda que possam não ser todas grandiosas, foram bem legais! Erasmo Carlos e Arnaldo Antunes foi a última atração do Sunset que eu vi e foi bem loco, curti demais os véio.

Daí veio a noite, e as atrações do palco Mundo, o palco principal. Na época, eram cinco bandas, hoje são quatro.

Frejat emendou um set bem nostálgico, muito massa. Canções dele, de Cazuza e do Barão Vermelho. Foi um esquenta legal pra quem tava no Palco Mundo. Skank pôs a turma na roda: eles sempre animam. É impressionante. Rock, pop, ska, tudo a ver! 😉 Daí vieram as atrações internacionais. Maná foi um ponto baixo só porque a turma não conhecia tanto a banda, mas Maná é uma p*ta banda, pô. Pop Rock, Hard Rock. Consistente. Som latino do bom.

Mas aí vieram as super bandas da noite… Maroon 5 primeiro. Eles foram a grata surpresa da noite, sem dúvida. Por que digo que foram surpresa? Bem, se você não lembra, Jay-Z ia vir pra esse festival exatamente pra tocar antes de Coldplay, mas de ÚLTIMA HORA não pôde vir e Maroon 5 tocou no seu lugar. Quem diria que eles arrebentariam tanto no palco? Todo mundo (as meninas em especial) gritaram e cantaram alto o show inteiro, que pra mim ainda é um dos melhores shows deles em festival. É realmente muito bom, assiste aí, se tiver afim.

E pra finalizar, o suor pelos olhos: Coldplay! A banda que não parava de crescer desde o lançamento do single Yellow em 2000, mesmo ano que veio o primeiro álbum. Eu confesso que não era tão fã deles até o meio de 2010, quando fiz um vídeo pra um evento da Universidade e usei músicas do Coldplay nele (um abração pra Alex e Jamerson que me fizeram comprar a ideia), e fui atrás de ouvir mais. Isso fora o que já se via e ouvia na MTV Brasil, claro. Mas mesmo assim, fui com pouca sede ao pote, então eu estaria perdido nesse show…

…se não fosse o meu segundo festival favorito, o Glastonbury! Coldplay foi headliner também na edição de 2011, e muito provavelmente o setlist do Rock in Rio seria o mesmo, com poucas diferenças. Estive certo, apenas fiquei triste que não tocaram Shiver, mas não deixei de sorrir, nem me diverti menos! O show foi incrível, muito bom, e você pode ver aqui embaixo antes que o YouToba tire do ar.

De duas semanas de festival, esse dia (que foi o segundo sábado) me deixou realizado e extasiado. Pra completar, o domingo em seguida, 02/10, trouxe Detonautas, Pitty, Evanescence, System Of a Down (pela primeira vez no Brasil! shorey) e Guns ‘n Roses (dormi kkkk). Foi uma bela despedida.

Bem vindo de volta, Rock In Rio. E não vá embora.
Até as próximas edições.

Você aí, viu algum show do Rock in Rio 2011, de qualquer dia? Deixa um comentário aqui com a tua nostalgia!

Anúncios
#FlashbackFriday #5: 2011 – a volta do Rock In Rio (eu não fui, mas curti assim mesmo!)

Um comentário sobre “#FlashbackFriday #5: 2011 – a volta do Rock In Rio (eu não fui, mas curti assim mesmo!)

Comenta aí, ó! :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s