#FlashbackFriday #2: Tell them that is human nature!

Antes de tudo, um rápido update: estou com internet em casa, finalmente! \o/

Mas é Oi Velox 😦

Mas é internet de qualquer jeito! Agora vamos lá sem perder tempo porque estou atrasadíssimo.

Let’s bora nessa? GO!

#FlashbackFriday #2: Tell them that is human nature! – Michael Jackson

“If they say ‘why, why?’
Tell them that is human nature…”

25/06/2009. Uma terrível notícia.

6 anos sem o rei do pop…

Lembro como fosse hoje. Passando canais na TV e de repente a notícia da internação, o quadro piorando rapidamente, o anúncio do fim. A mega turnê cancelada. A comoção mundial. Os vendedores de CDs MP3 brotando no meio da rua com a discografia de MJ — nem cabia tudo em 700MB. E pseudo-fãs brotando também, como de costume em momentos desse tipo.

O memorial na tv. Mais comoção. Suei pelos olhos assistindo. Lá conheci John Mayer, aliás.

Eu não ouvia muito o Rei do Pop porque eu não tinha nenhum MP3 player até então (só vim ter um celular decente em 2011). Se passava na MTV talvez eu via. Mas era fã até onde dava, cantava sempre que ouvia na rádio (canto baixo o suficiente pra não fazer sangrar os ouvidos de ninguém 😀 ) e por eu ser, na época, b-boy eu pegava uns passos cacuetes dele e incorporava em meus sets.

A gente se pega pensando no que aconteceria se fulano ou sicrano estivessem vivos. Eu lembro que a popularidade de MJ nos anos 2000 caiu muito, a turma vivia fazendo piadinha na MTV principalmente, eu até ria da criatividade mas achava desrespeito. A turnê “This is It!” que viria em 2008 ou 2009 seria épica. Quem assistiu o filme com os bastidores — muita gente viu — sabe como seria épico. E seria a despedida, o canto do cisne, o ato derradeiro do mestre. Que nunca veio…

Se ele estivesse vivo? Dá pra imaginar algumas coisas. Dá pra viajar legal, sonhar acordado, sorrir um pouco. Mas, como Ayrton Senna, Freddie Mercury, Steve Jobs, Keith Green, e outros tantos que em vida se tornaram tão marcantes e importantes, a sua partida é demasiado comovente e o coloca num status especial, precioso. Uma lenda. Um mito. No caso de Michael, já o era em vida. Rei do Pop! E isso ninguém desse planeta tira dele. Até acho que chamar algum outro de “príncipe do pop” seria demais, nem sei se há alguém assim.

* * *

25/06/2015. Chuva que Deus dá aqui em Raincife. Dia lento. Pós-São João, uma quinta-feira que parece segunda. E na minha mente, o pequeno notável da Motown não me sai da cabeça.

Ponho aqui Human Nature. A canção que, no memorial, John Mayer cantou com a guitarra na verdade já era uma de minhas favoritas (nunca consigo ter uma só canção favorita de ninguém), hoje ela ficou o dia inteiro ressoando na mente, por mais Foo Fighters ou For Today que eu ouça.

Bye.

—————————————————————–

Bônus:

Anúncios
#FlashbackFriday #2: Tell them that is human nature!

Comenta aí, ó! :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s